segunda-feira, 9 de abril de 2012

ESCÂNDALOS NOS TRÊS PODERES


De tanto ouvir e verificar a publicação de escândalos no Brasil, decidi pesquisar um pouco sobre o tema; quase não acreditei, existem vários sites especializados em denunciar escândalos, corrupção, etc. Em um deles: http://jorgeroriz.wordpress.com/arquivo-historicos-dos-escandalos-politicos-do-brasil/, o jornalista baiano divulga números impressionantes, relativos ao Poder Executivo, senão vejamos os Governos de:

- Ernesto Geisel (1974 a 1979) - 08 casos;

- João Baptista Figueirêdo (1979 a 1985 - 10 casos;

- José Sarney (1985 a 1990) - 06 casos;

- Collor de Mello - (1990 a 1992) - 18 casos;

- Itamar Franco (1992 a 1995) - 31 casosos;

- Fernando Henrique Cardosos (1995 a 2003) - 44 casos;

- Luiz Inácio Lula da Silva (2003 até jul 2011 ) - 102 casos.


Já no site: http://www2.oparana.com.br/politica/alvaro-debita-a-dilma-culpa-por-escandalos-8634/, em publicação de 07Fev12 - há informações que o Governo Dilma Rousseff mal completou 13 meses e já teve nove ministros substituídos, dois deles por questões de ordem política e os outros sete por terem sido pilhados praticando atos que afrontam a lisura esperada dos homens públicos.

Por outro lado o site: http://odiariorj.com/carloscunha/veja-a-sequencia-de-escandalos-do-governo-dilma/, descreve os casos até Ago11: Em sete meses e meio de governo, a gestão da presidente Dilma Rousseff se notabilizou pela profusão de escândalos – mais do que por medidas concretas de governo. Dois ministros foram demitidos. Outros dois trocaram de lugar. Dois se safaram por pouco. Outros dois ainda devem explicações. Escândalos aparecem, antes mesmo do governo começar.
22 de Dezembro de 2010
Futuro ministro pagou motel com sua verba parlamentar
Pedro Novais, do PMDB, apresentou nota de 2.156 reais do Motel Caribe, no MA
7 de Junho de 2011
Antonio Palocci pede demissão
Ministro da Casa Civil, que teve salto patrimonial de vinte vezes em quatro anos, apresentou pedido de desligamento à presidente Dilma Rousseff
10 de Junho de 2011
Luiz Sérgio deixa ministério das Relações Institucionais
Coordenação política do governo Dilma ficará com Ideli Salvatti; petista assumirá ministério da Pesca
13 de Junho de 2011
Ideli assume e promete ser ‘firme, mas afável’
Ministra de Relações Institucionais tomou posse nesta segunda; Luiz Sérgio, responsável pela Pesca, diz que fez o possível na articulação política
18 de Junho de 2011
Mercadante e Quércia encabeçaram Aloprados, mostra reportagem de VEJA
Petista Expedito Veloso quebra pacto de silêncio e revela quem foram os mentores e os arrecadadores do dinheiro que financiaria uma das maiores fraudes eleitorais da história brasileira
20 de Junho de 2011
Escândalo dos aloprados: oposição se articula para cobrar explicações de Aloizio Mercadante ao Congresso
PSDB quer convocar o ministro para depor em umas das comissões da Câmara
22 de Junho de 2011
PSDB pede reabertura de investigação contra Mercadante
Depois de reportagem de VEJA que desvendou o papel do ministro no caso dos Aloprados, tucanos querem que inquérito criminal seja reaberto
27 de Junho de 2011
Mercadante e Ideli tentam se defender
Utilizando-se da clássica defesa petista, o ministro afirma que a revelação do envolvimento de Ideli no escândalo é ‘tentativa de atingir o governo Dilma’
As confissões de Expedito Veloso – agora em áudio
As gravações em que o aloprado revela os bastidores da montagem do dossiê que seria usado contra José Serra na campanha de 2006
2 de Julho de 2011
Dilma afasta cúpula do Ministério dos Transportes envolvida em esquema de propina
Após revelação de VEJA, quatro servidores serão desligados do cargo. Por enquanto, Alfredo Nascimento continuará à frente do ministério
6 de Julho de 2011
Sem substituto para Alfredo Nascimento, Dilma se cala e deixa PR decidir sobre demissão
Novas denúncias complicam situação do ministro. Mesmo assim, presidente manterá pasta com o partido para não perder apoio no Congresso Nacional
Alfredo Nascimento deixa Ministério dos Transportes
Ministro, que ocupava a pasta desde o governo Lula, não resistiu às revelações, feitas por VEJA, de esquema de pagamento de propina para caciques do PR em troca de contratos de obras
11 de Julho de 2011
Depoimento de Pagot ao Senado deixa PT em alerta
Temendo que diretor do Dnit possa se tornar ‘homem-bomba’ do escândalo nos Transportes, governo tenta adiar as explicações dele à Casa, marcadas para 3ª
12 de Julho de 2011
Após efetivar Sérgio Passos, Dilma tenta acalmar aliados
Líderes dos partidos que formam a coalizão de governo no Congresso serão recebidos pela presidente no Palácio da Alvorada para um happy hour
Tucanos querem que PGR investigue Paulo Passos
Partido também pretende convocar ministro para prestar esclarecimentos sobre denúncias envolvendo Ministério dos Transportes
13 de Julho de 2011
Pagot repete na Câmara estratégia usada no Senado: nega tudo e poupa o PT
“Se eu tiver alguma coisa para responder, eu vou responder. Se alguma coisa errada eu fiz no Dnit, eu vou responder com meu patrimônio”, disse o diretor
20 de Julho de 2011
‘Faxina’ nos Transportes já derrubou dezesseis funcionários
Demissões continuarão. Dilma quer nomear novos quadros até o fim da semana
3 de Agosto de 2011
Oposição promete pressionar Wagner Rossi na Câmara
Ministro da Agricultura, na berlinda desde declarações feitas por ex-diretor da Conab a VEJA, participará de audiência pública em comissão da Casa
Rossi jura inocência e se diz alvo de um ‘ressentido’
Em audiência na Comissão de Agricultura da Câmara, ministro diz que as únicas irregularidades de sua gestão foram cometidas por Oscar Jucá Neto
Cinco ministros deverão se explicar na Câmara
Paulo Passos e Paulo Bernardo estão na lista; convites para esclarecer denúncias foram aprovados após acordo entre governo e oposição
6 de Agosto de 2011
Com sala privativa no Ministério da Agricultura, lobista libera verbas e corrompe servidores
“Facilitador de negócios”, Júlio Fróes tem mais que um escritório clandestino no interior do ministério: ele conta com o aval da cúpula da pasta. É o que mostra reportagem em VEJA desta semana
Rossi nega envolvimento com lobista que atua na Agricultura
Em nota, ministro diz que não é amigo de Júlio Fróes – que possui até um escritório no ministério – e vai encaminhar pedido de investigação à CGU
Escândalo de lobby provoca primeira baixa na Agricultura
Secretário-executivo Milton Ortolan, braço-direito do ministro Wagner Rossi e responsável por liberar a ação de lobista na pasta, pediu demissão do cargo
8 de Agosto de 2011
Wagner Rossi convoca entrevista para tentar se explicar
Ministro terá de esclarecer como não sabia de um lobista instalado no ministério
9 de Agosto de 2011
Esquema no Turismo pode ter desviado 4 milhões de reais
Empresa contratada sem licitação recebeu dinheiro, mas não cumpriu o serviço contratado
Dilma e PMDB: a solução que virou problema
Depois do escândalo na Agricultura de Rossi, presidente tem mais um abacaxi nas mãos: número dois do Turismo, também comandando pelo PMDB, é preso
Dilma soube das prisões no Turismo um dia antes
Clima de tensão se instalou no Planalto com a informação de que um petista seria preso na terça-feira. Aliados do PMDB não foram avisados
10 de Agosto de 2011
PF solta 18 presos na Operação Voucher
Ação da PF contra esquema de corrupção no Ministério do Turismo resultou na prisão de 36 pessoas em Brasília, São Paulo e no Amapá
11 de Agosto de 2011
Planalto e Congresso: uma relação em crise
Parlamentares, alegando cansaço por causa da falta de diálogo com governo, começam a agir com as armas que têm: impedindo votações na Câmara
12 de Agosto de 2011
Ministério do Turismo orientou contratação de empresa que desviou dinheiro
Em depoimento à PF, investigados disseram que deputada Fátima Pelaes e presidente da Conectur foram beneficiados pelo esquema de corrupção
Ibrasi tentou esconder fraudes com “operação limpeza”
Pivô de escândalo, ONG forjou documentos e contou com a cumplicidade de funcionários do Ministério do Turismo e da Caixa Econômica em seu esforço para ocultar esquema de desvio de recursos públicos
Caixa apura participação de funcionários em fraude
Bancários ajudaram funcionária do Ibrasi em esquema de corrupção
13 de Agosto de 2011
Wagner Rossi, o colecionador de problemas
Em 30 anos de política, o ministro da Agricultura deixou um rastro de histórias esquisitas por onde passou
O homem forte de Marta Suplicy na cadeia
Investigações da Polícia Federal apontam Mário Moyses, ex-braço direito da senadora, como mentor dos desvios milionários na pasta
15 de Agosto de 2011
Embratur suspende repasse de verba a ONGs
Decisão suspende ainda a celebração de convênios com entidades por 45 dias
Preso dá cheque sem fundos para pagar fiança
Pastor e empresário, Wladimir Furtado tenta arrecadar 109 mil reais para não voltar à cadeia. Ele é dono de empresa de fachada que recebeu 2,5 milhões
Após queda, Agricultura tem novo secretário-executivo
José Geraldo Fontelles substitui Milton Ortolan, que caiu depois de revelação de VEJA. Número 2 da pasta abriu as portas para lobista
Foragido da PF diz ter recebido ameaça de morteDe Miami, empresário acusado de participar de contrato fraudulento divulgou informação em seu blog. E garantiu que volta ao Brasil na quarta-feira.

É necessário paciência e tempo para pesquisar, para aprofundar e concatenar os dados que se somam dia-a-dia.


No Judiciário em menor proporção, o Poder enfrenta seus óbices, o alento é que gestores fortes com a Ministra Eliana Calmon, Corregedora Nacional de Justiça bradou que jamais se intimidaria, e em 28Set11, relatou à www.folha.com na matéria intitulada: ‘Juízes bandidos são minoria. Parece haver complô para que não se puna ninguém’, diz corregedora. Não recuará das declarações que fez sobre a magistratura brasileira. “Eu não tenho que me desculpar. Estão dizendo que ofendi a magistratura, que ofendi todos os juízes do país. Eu não fiz isso de maneira nenhuma. Eu quero é proteger a magistratura dos bandidos infiltrados”, disse.

“A quase totalidade dos 16 mil juízes do país é honesta, os bandidos são minoria. Uma coisa mínima, de 1%, mas que fazem um estrago absurdo no Judiciário”, reiterou.
Segundo a ministra, todos precisam perceber que “a imagem do Judiciário é a pior possível, junto ao jurisdicionado” – público que recorre aos tribunais. “Eu quero justamente mostrar que o próprio Judiciário entende e tenta corrigir seus problemas.”


No Poder Legislativo vem em segundo lugar atrás do Legislativo, entretanto, em face do volume, também necessita-se de tempo para relacioná-los. Mais esta matéria foi divulgada no Fantástico no dia 08Abr12 e esta no site: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1679578-15605,00-DEPUTADOS+DO+AMAPA+GANHAM+ATE+R+MILHOES+APENAS+PARA+VIAGENS.html.


Quando o assunto é reduzir gastos nas assembleias legislativas, tem deputado que não quer conversa. A discussão sobre a redução começa no Congresso Nacional, onde deputados e senadores recebem 15 salários por ano, o que dá mais de R$ 400 mil por ano. Um projeto já aprovado em comissão no Senado e que ainda aguarda votação, baixa o total de 15 para 13 salários. “Não é justo que um parlamentar tenha vantagens salariais maiores do que os normais, do cidadão comum”, defende o conselheiro da ONG Transparência Brasil, David Fleisher. Se aprovado no Congresso, o corte do 14° e do 15° salários deverá se estender a todas as assembleias estaduais. Hoje, pelo menos nove estados brasileiros pagam 15 salários por ano aos parlamentares. Algumas assembleias já começaram a cortar para 13, como a do Paraná. Mas em Goiás, foi o ministério público que entrou na Justiça para suspender os salários extras. “Se a constituição não previu esse pagamento, na forma de ajuda de custo, chamado também de ‘auxílio-paletó’, então não pode ser efetuado o pagamento”, explica o procurador geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto. O caso ainda está sendo julgado. Verba indenizatória Verba indenizatória é o dinheiro a que o parlamentar tem direito para pagar despesas como alimentação, divulgação e aluguel de carros, entre outras, além do salário. No Congresso Nacional, o valor mais alto é pago aos senadores, R$ 41.844,45 por mês, por parlamentar, incluindo passagens aéreas. Na câmara dos deputados, esse valor é de R$ 32.789,41. Mas, no Piauí, a verba indenizatória dos deputados estaduais, que era de R$ 50 mil, passou este ano para R$ 80 mil, quase o dobro do que recebem os senadores. Segundo o especialista em contas públicas, David Fleischer, ter acesso a tanta verba desgasta a imagem dos parlamentares. “Ele passa a imagem de que ele é impune e de que ele pode fazer praticamente qualquer coisa e que na verba indenizatório ele pode pendurar qualquer recibo”, afirma ele. Na assembleia do Maranhão, tem deputado que reclama do salário de cerca de R$ 20 mil por mês. Mas no estado os deputados recebem bem mais por ano que a soma dos 12 salários mensais. É que na assembleia legislativa do Maranhão, os parlamentares recebem ainda o 13°, 14°, 15°, 16°, 17° e até 18° salário durante o ano. “Muitas vezes nós tiramos do nosso próprio salário para servir à população”, diz a deputada estadual Graça Melo. Segundo a presidência da assembleia, os deputados maranhenses aguardam a decisão dos cortes no Congresso Nacional para reduzir os próprios salários, mas nem todos querem falar disso publicamente. Os deputados estaduais maranhenses recebem ainda R$ 1.050,00 por mês de complemento para o plano de saúde. Detalhe: ex-deputados também recebem. No ano passado, foram mais de R$ 428,133,16 gastos com os ex-parlamentares. Na assembleia legislativa do Amapá, os 24 deputados recebem, por ano, 15 salários de R$ 20.042,00. Segundo o IBGE, o estado é um dos menos contribuem na soma do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, apenas 0,2%. Mesmo assim, em menos de um ano, os deputados do Amapá decidiram aumentar a chamada verba indenizatória de R$ 30 mil para R$ 100 mil mensais, ou seja, cada deputado têm à disposição 1,2 milhão de reais por ano para cobrir gastos extras. Para receber o dinheiro, basta apresentar notas fiscais e pedir reembolso. A Polícia Federal e o Ministério Público estão investigando o uso dessas verbas. “Como as verbas ainda não têm a comprovação de seus gastos, nós não podemos dizer que elas são regulares, que elas são legais. Nós achamos que é muito alto o valor para uma comunidade como a nossa, um estado como o nosso, em que se soma uma verba de R$ 100 mil mais uma verba de gabinete de R$ 30 mil, fora os salários”, diz a procuradora geral da Justiça, Ivana Lúcia Fraco. Em um dos postos de combustíveis que presta serviços à assembleia legislativa do Amapá, em apenas um ano, foram emitidas mais de R$ 500 mil em notas fiscais para os deputados que pediram reembolso com a verba indenizatória. Entre os sócios da empresa, está um deputado. O nome dele é Michel Houat Harb, conhecido como Michel JK, aparece no contrato social do posto, mas o gerente diz que ele não é sócio do estabelecimento.
Já o deputado Edinho Duarte apresentou notas fiscais para pedir reembolso com despesas de divulgação em vídeo e em um jornal local. Segundo relatório da Polícia Federal, a produtora de vídeo pertence à esposa do deputado, e o jornal, ao filho dele. A equipe do Fantástico tentou falar com os deputados Edinho Duarte e Michel JK, mas eles não retornaram as ligações. Segundo o Ministério Público, deputados da assembleia do Amapá têm ainda o direito à maior diária do país durante as viagens. São até R$ 2.600,00 por dia, se a viagem for dentro do próprio estado. A diária do hotel mais sofisticado do Amapá é de R$ 280 e o prato mais caro, o tucunaré na manteiga, custa R$ 100 e dá para seis pessoas. Sobrariam mais de R$ 2.100 da diária. Segundo a Polícia Federal, em um ano, os deputados chegaram a receber quase R$ 4,5 milhões nas viagens pelo estado.


Conclusão


É tanta situação escandalosa, envolvendo gestores e aqueles em que o povo elege para representá-los que as pessoas de bem sentem vergonha perante as demais nações do globo terrestre.

Compartilhei a notícia acima em minha página do meu face http://www.facebook.com/carlos.furtado. Neste país os escândalos se sucedem em uma velocidade impressionante, o Fantástico exibiu mais uma sequência de fatos lamentáveis no Poder Legislativo Brasileiro e o Estado do Maranhão mais uma vez é palco de verdadeiras aberrações, considerado como o Estado mais pobre do país, os integrantes do parlamento recebem 18 SALÁRIOS POR ANO. Tá cada vez mais difícil aceitar situações como essas como se fossem normais e naturais. O Ministério Público, a Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional do MA, o Poder Judiciário, estão com a palavra.


E coincidentemente momentos antes já havia feito um comentário na pag do Vice-Governador do Maranhão, Washington Luiz Oliveira, no facebook: http://www.facebook.com/washingtonluizoliveira quando ele postou o seguinte comentário: Estou cada dia mais convencido da urgência de uma ampla reforma política neste pais. No meu entender e necessário o financiamento publico de campanha e lista fechada para cargos proporcionais. Ou fazemos isso ou colocamos em risco a construção do amplo processo de democratização que sonhamos.

Ao que me posicionei da seguinte forma: Meu caro Governador, toda e qualquer reforma nesse país só alcançará verdadeiros objetivos democráticos, quando a educação for encampada como prioridade nº 01 e algumas décadas depois começar a surtir seus efeitos, onde "políticos" exerçam seus papéis em prol da coletividade e os fracos de ideais, copiem os exemplos de algumas poucas nações como Japão que ao fraquejarem eticamente e moralmente, tenham a corajem de suicidar-se em público, mostrando seu arrependimento.

É claro que os assuntos são diferentes, mas ambos envolvem a classe política.

É necessário se fazer algo urgentemente.


CARLOS AUGUSTO FURTADO MOREIRA


(98) 8826 4528 e 8138 2760

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caros amigos

Poder expressar-se é a oportunidade de compartilhar conhecimentos adquiridos ao longo de nossa existência, portanto, sejam benvindos as minhas considerações profissionais.