segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O POLICIAMENTO COMUNITÁRIO DA PRAÇA DA BÍBLIA



Em 24Fev2006 em uma grande festa comunitária, inauguramos e instalamos o policiamento comunitário na Praça da Bíblia no bairro da Coréia (próximo ao centro da cidade de São Luís).

Resultado de extremos esforços comunitários capitaneados pela saudosa Dona Maria Raimunda “in memorian” que meses antes juntamente com uma comissão de moradores me visitou no aquartelamento do 9º Batalhão de Polícia Militar no bairro da Vila Palmeira, solicitando meu apoio e ajuda para a instalação de um policiamento na área, visto que o clima de violência e criminalidade haviam tomado proporções alarmantes.

Nessa reunião agendamos uma visita e pouco depois “in loco” verificamos que o antigo coreto municipal existente na Praça da Bíblia se encontrava abandonado, deteriorado e estava servindo para desocupados e marginais utilizarem para fazerem necessidades fisiológicas e uso de entorpecentes.

Após solicitar autorização do meu comandante imediato, Cel PM Pinheiro Filho, Comandante do Policiamento Metropolitano (CPM), o qual por sua vez cientificou o Senhor Cel PM Romão, Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), fomos a campo e conseguimos autorização do governo municipal para juntamente com a comunidade recuperarmos o espaço público e torná-lo uma sede para um policiamento ostensivo-comunitário.

Voltamos a reunir com a comunidade e mais uma vez a guerreira Maria Raimunda com as demais lideranças comunitárias da Coréia caiu em campo para conseguir a doação de materiais de construção, enquanto que na qualidade de Comandante do 9º BPM, comprometi-me com a mão de obra.

No quartel busquei policiais militares voluntários, especialistas em construção civil (pedreiro, carpinteiro, pintor e ajudantes), encarregando o meu amigo Soldado PM Josivaldo dos Santos Vale (da turma de 1987), mais conhecido pelos colegas de trabalho por “Bozo” e que já havia me dado à honra de servir comigo na Companhia de Polícia de Choque Independente (mais tarde Batalhão de Missões Especiais e atualmente Batalhão de Choque), onde fomos fundadores. Mestre de obras de uma competência invejável coordenou todos os trabalhos de recuperação e adequação do local e que hoje desfruta da merecida reserva remunerada no município de Presidente Vargas.

Dona Maria Raimunda por sua vez com as suas fiéis companheiras, passou a visitar os comerciantes e empresários da área em busca de doações e assim em menos de um mês inauguramos em grande estilo o 2º Pelotão da 4ª. Companhia, contando com a honrosa presença de secretários de estado e municipais, inúmeras autoridades militares, civis e eclesiásticas, destacando o Comandante Geral da corporação.

Já se encontrava em pleno vapor o PROJETO DE DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E OPERACIONAL DO 9º BPM que na área oeste de São Luís, ocupou equitativamente com homens e viaturas os 42 bairros da Unidade, com as Companhias de Policiamento instaladas: 1ª. CP – João Paulo (Viva Cidadão), 2ª. CP – Liberdade (Teatro Padre Haroldo), 3ª. CP – Cruzeiro do Anil e 4ª. CP – Centro (CIDS Oeste).

Os ganhos foram visíveis:
    
    1)   Todos os colaboradores físicos e jurídicos tiveram seus nomes enaltecidos em uma das paredes do octógono;
     2)   Mesmo com as dificuldades de efetivos à época, em parceria com a Guarda Municipal de São Luís, lançamos um policiamento misto, onde os PMs executavam a sua atividade constitucional e os guardas municipais a sua nobre missão de guarnecer os logradouros e prédios públicos;
    3)   A comunidade passou a sentir-se segura, pois os índices de violência e criminalidade praticamente foram reduzidos a números insignificantes, pois o apoio de uma viatura que fazia o PB (Ponto Base) na Praça da Bíblia, também patrulhava as imediações, além de atender as ocorrências na área;
   4)   A igreja evangélica em frente a praça passou a ser o local de nossas reuniões comunitárias.

Lamentavelmente pouco tempo depois a grande batalhadora e impulsionadora desse grande feito, nos deixou e foi realizar outras obras no reino celestial.

Meses depois seguimos para uma nova missão e o Posto Policial da Praça da Bíblia nunca mais recebeu sequer uma pintura, foi se deteriorando novamente ao longo dos anos e agora recentemente fui informado que foi desativado.

Fui procurado por comunitários e orientei-os a procurarem o Comandante do 9º BPM, o Comandante do CPM, o Comandante Geral da PMMA e até mesmo o Secretário de Segurança, pois somente estes poderiam justificar para a comunidade os motivos da desativação.

Certamente em outro plano, Dona Maria Raimunda se encontra triste, como aqui nós também nos encontramos, aguardando o surgimento de uma outra “Maria Raimunda” que vista novamente a camisa e ajude a segurança pública em seu nobre mister.

São Luís, 11 de fevereiro de 2013.

Ten Cel QOPM Carlos Augusto Furtado Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caros amigos

Poder expressar-se é a oportunidade de compartilhar conhecimentos adquiridos ao longo de nossa existência, portanto, sejam benvindos as minhas considerações profissionais.